Participações Portuguesas no Estrangeiro - Volta à França

From CycloLusitano
Jump to: navigation, search
Tour banner CycloLusitano.png
UCI WT 2.png

Contents

Resumo

Lugares no Top Ten

Lugar Ciclista Ano
Joaquim Agostinho 1978
Joaquim Agostinho 1979
Joaquim Agostinho 1971
Joaquim Agostinho 1980
José Azevedo 2004
Joaquim Agostinho 1974
José Azevedo 2002
Joaquim Agostinho 1969
Joaquim Agostinho 1972
Joaquim Agostinho 1973
10º Alves Barbosa 1956

Vitórias em Etapas

Ciclista Ano Etapa
Joaquim Agostinho 1968 5ª: Nancy-Mulhouse
Joaquim Agostinho 1968 14ª: La Grande-Motte-Revel
Joaquim Agostinho 1973 16ª: Bordeaux-Bordeaux (c/relógio individual)
Joaquim Agostinho 1985 17ª: Les Menuires-L'Alpe d'Huez
Paulo José Ferreira 1984 5ª: Béthune-Cergy-Pontoise
Acácio da Silva 1987 3ª: Karlsruhe-Stuttgart
Acácio da Silva 1988 4ª: Le Mans-Evreux
Acácio da Silva 1989 1ª: Luxembourg-Luxembourg
Sérgio Paulinho 2010 10ª: Chambéry-Gap
Rui Costa 2011 8ª: Aigurande-Super-Besse Sancy
Rui Costa 2013 16ª: Vaison la Romaine-Gap
Rui Costa 2013 19ª: Bourg d'Oisans-Le Grand Bornand

Dias como líder no Tour

Ciclista Ano nº de dias camisola
Acácio da Silva 1989
4
Jersey yellow.png


Historial das participações de ciclistas portugueses no Tour de France

Início em 1903

Década de 1950

Alves Barbosa foi o primeiro luso a brilhar no Tour, ao ser 10º classificado em 1956.

1956

10º Alves Barbosa (Sel. do Luxemburgo) 

- Destaque:

  • Alves Barbosa, excelente 10º lugar na Geral.

- Curiosidade:

  • Apesar de Português, a única hipótese que teve foi a de correr na equipa do Luxemburgo, embora ostentando a nacionalidade portuguesa.

1957

25º Ribeiro da Silva (Rochet-Dunlop)

Abandono: Alves Barbosa

- Destaque:

  • Ribeiro da Silva, o 1º a passar no mítico alto do Tourmalet (2.113m)

1958

76º Alves Barbosa (Celta d'Alessandro)

Abandono: Antonino Baptista

1959

Abandono: Antonino Baptista e José Sousa Cardoso

Década de 1960

Joaquim Agostinho, na altura um ilustre desconhecido do pelotão do Tour de France de 1969, espantou a cena ciclística internacional ao obter duas vitórias de etapa, ambas categóricas, e um excelente oitavo lugar na geral final. Nascia assim uma lenda do nosso ciclismo, ainda hoje recordado com saudade pelos amantes da modalidade em todo o mundo.

1960

65º Alves Barbosa (Rapha-Gitane)

Abandono: Antonino Baptista

1969

8º Joaquim Agostinho (Frimatic)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, excelente 8º lugar na Geral e 2 vitórias de etapas (5ª etapa: Nancy-Mulhouse e 14ª etapa: La Grande-Motte-Revel)

Nota: Joaquim Agostinho foi o primeiro a passar na montanha de:
. Col du First plan (720m)


Década de 1970

1970

14º Joaquim Agostinho (Frimatic-Gribaldy)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, bom 14º lugar na Geral

1971

5º Joaquim Agostinho (Hoover-Gribaldy)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, excelente 5º lugar na Geral

Nota: Joaquim Agostinho foi o primeiro a passar nas montanhas de:
. Col du Grammont (195m)
. Cóte de Laffrey (910m)


1972

8º Joaquim Agostinho (Magniflex)

Abandonos: Joaquim Andrade (Beaulieu-Flandria) e Fernando Mendes (Beaulieu-Flandria)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, excelente 8º lugar na Geral

Nota: Joaquim Agostinho foi o primeiro a passar nas montanhas de:
. Col de Manse (1268m)
. Col du Lautaret (2058m)
. Col de Hundruck (752m)
. Col de Oderen (884m)


1973

 8º Joaquim Agostinho (BIC)
18º Fernando Mendes (Flandria)
33º José Freitas Martins (Canada Dry)
45º Herculano de Oliveira (Canada Dry)
64º Joaquim Andrade (Gitane)

- Destaques:

  • Joaquim Agostinho, 1 vitória de etapa (16.ª etapa-b/contra-relógio individual: Bordeaux-Bordeaux) e excelente 8º lugar na Geral
  • Fernando Mendes, meritório 18º lugar na Geral

1974

6º Joaquim Agostinho (BIC)

Abandono: Herculano de Oliveira (Mic-De Gribaldy-Ludo)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, excelente 6º lugar na Geral

José Freitas Martins foi um dos emigrantes de sucesso do ciclismo lusitano, com participações meritórias no Tour e na Vuelta. Obteve igualmente lugares de relevo noutras provas, de que se destacam os triunfos na Vuelta a los Vales Mineros em 75, na Zaragoza-Sabiñanigo em 77 e no prémio da montanha da Volta à Suíça em 76 (4.º da Geral).

1975

15º Joaquim Agostinho (Sporting-Sotto Mayor)
61º Fernando Ferreira (Sporting-Sotto Mayor)
83º José Amaro (Sporting-Sotto Mayor)

Abandonos: Fernando Mendes (Frisol), Joaquim Carvalho (Sporting-Sotto Mayor) e Manuel Silva (Sporting-Sotto Mayor)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, bom 15º lugar na Geral

1976

12º José Freitas Martins (Kas)

- Destaque:

  • José Freitas Martins, bom 12º lugar na Geral

Nota: José Freitas Martins foi o primeiro a passar na montanha de:
. Col du Maiche (1140m)


1977

13º Joaquim Agostinho (Teka)
16º José Freitas Martins (Kas)
27º Fernando Mendes (Teka)

- Destaques:

  • Joaquim Agostinho, bom 13º lugar na Geral (Nota: Agostinho venceu a 18.ª etapa, mas ser-lhe-ia depois retirada a vitória por irregularidade no sprint)
  • José Freitas Martins, meritório 16º lugar na Geral

Nota: Joaquim Agostinho foi o primeiro a passar nas montanhas de:
. Col du Lalouvesc (1120m)
. Croix de Chabouret (1202m)


Joaquim Agostinho obteve no Tour de 1979 o maior feito da sua carreira, ao alcançar uma extraordinária vitória no mítico Alpe d'Huez. Foi seguramente um dos maiores momentos do ciclismo português. O seu feito seria mais tarde imortalizado pelos organizadores do Tour, ao ser atribuído o seu nome à curva 17 da mítica subida, onde figurará doravante uma placa comemorativa dessa efeméride.

1978

3º Joaquim Agostinho (Flandria)
22º José Freitas Martins (Teka)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, extraordinário 3º lugar na Geral

1979

3º Joaquim Agostinho (Flandria)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, extraordinário 3º lugar na Geral e 1 vitória na etapa rainha, com chegada em alto, no mítico Alpe d'Huez.

Década de 1980

1980

5º Joaquim Agostinho (Puch-Sem-Campagnolo)
41º Marco Chagas (Puch-Sem-Campagnolo)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, excelente 5º lugar na Geral

1981

Abandonos: Joaquim Agostinho (Sem-France-Loire) e Fernando Mendes (Sem-France-Loire)

1983

11º Joaquim Agostinho (Sem-France-Loire)

- Destaque:

  • Joaquim Agostinho, bom 11º lugar na Geral (então com 41 anos de idade!)

Paulo José Ferreira conseguiu em 1984 o feito único de ser o primeiro português a vencer uma etapa ao serviço duma equipa lusitana (Sporting). Após cortar a meta, Paulo Ferreira chorou copiosamente, dedicando a vitória ao grande Joaquim Agostinho, tragicamente desaparecido no início desse mesmo ano.

1984

77º Marco Chagas (Sporting-Raposeira)
94º Manuel Zeferino (Sporting-Raposeira)
118º Eduardo Correia (Sporting-Raposeira)
119º José Xavier (Sporting-Raposeira)
122º Carlos Marta (Sporting-Raposeira)

Abandonos: Benedito Ferreira (Sporting-Raposeira) e Paulo José Ferreira (Sporting-Raposeira)

- Destaque:

  • Paulo José Ferreira, 1 vitória de etapa (5ª etapa: Béthune-Cergy-Pontoise)

1986

82º Acácio da Silva (Malvor-Bottechia)

1987

64º Acácio da Silva (Kas)

- Destaque:

  • Acácio da Silva, 1 vitória de etapa (3ª etapa: Karlsruhe-Stuttgart)

Acácio da Silva foi, depois de Agostinho, o maior embaixador do ciclismo lusitano, graças a uma carreira recheada de sucessos e momentos únicos da velocipedia portuguesa. Conseguiu o feito de ser maillot jaune do Tour de France e maglia rosa do Giro d'Italia, competições onde obteve igualmente vários triunfos em etapas. O seu nome consta no palmarés de várias corridas importantes e será, certamente, um dos nomes que figurará para sempre como um dos mais marcantes do nosso ciclismo.

1988

92º Acácio da Silva (Kas)

- Destaque:

  • Acácio da Silva, 1 vitória de etapa (4ª etapa: Le Mans-Evreux)

1989

84º Acácio da Silva (Carrera)

- Destaque:

  • Acácio da Silva, 1 vitória de etapa (1ª etapa: Luxembourg-Luxembourg)
  • Yellowjersey.png Foi 4 dias camisola amarela do Tour

Década de 1990

1990

108º Acácio da Silva (Carrera)

1992

61º Acácio da Silva (Festina-Lotus)

1996

54º Orlando Rodrigues (Banesto)

Nota: Orlando Rodrigues foi o primeiro a passar na montanha de:
. Col du Super-Besse (1275m)


1997

33º Orlando Rodrigues (Banesto)

1998

Abandono: Orlando Rodrigues (Banesto)

Década de 2000

2000

Abandono: Orlando Rodrigues (Banesto)

José Azevedo fez renascer os grandes momentos para o ciclismo lusitano, ao realizar perfomances notáveis no Tour de France, sobretudo nos anos de 2002 e 2004. Graças às suas actuações, os portugueses voltaram a ficar colados aos ecrãs de televisão sempre que chegava o mês de Julho, fazendo de algum modo reviver os grandiosos tempos do saudoso Joaquim Agostinho.

2002

6º José Azevedo (Once)

- Destaque:

  • José Azevedo, excelente 6º lugar na Geral

2003

26º José Azevedo (Once)

2004

5º José Azevedo (US Postal)

- Destaque:

  • José Azevedo, excelente 5º lugar na Geral

2005

30º José Azevedo (US Postal)

2006

19º José Azevedo (Discovery Channel)

- Destaque:

  • José Azevedo, meritório 19º lugar na Geral

2007

65º Sérgio Paulinho (Discovery Channel)

21 anos depois de Acácio da Silva, Sérgio Paulinho tornou-se o quarto português a vencer uma etapa no Tour, graças ao triunfo obtido em 2010, ao serviço da RadioShack. Foi uma vitória renhida, depois de ter gerido bem o esforço e usado toda a sua experiência, inteligência e qualidade nos últimos 10 kms.

2009

35º Sérgio Paulinho (Astana)

Abandono: Rui Costa (Caisse d'Epargne)

Década de 2010

2010

46º Sérgio Paulinho (RadioShack)
73º Rui Costa (Caisse d'Epargne)

- Destaque:

  • Sérgio Paulinho, 1 vitória de etapa (10ª etapa: Chambéry-Gap, 179 km)

2011

81º Sérgio Paulinho (RadioShack)
90º Rui Costa (Movistar)

- Destaque:

  • Rui Costa, 1 vitória de etapa (8ª etapa, com chegada em alto: Aigurande-Super-Besse Sancy, 190 km)

2012

Em 2012, Rui Costa tornou-se o quinto português a vencer uma etapa no Tour, repetindo o feito de Paulinho dois anos antes. Foi uma vitória notável, conseguindo resistir muito bem na ascensão final do Super-Besse.
No ano seguinte, faria ainda melhor, ganhando duas etapas e igualando o feito de Joaquim Agostinho, de 1969.
18º Rui Costa (Movistar) 
50º Sérgio Paulinho (Saxo Bank)

Nota: Sérgio Paulinho foi o primeiro a passar na montanha de:
. Port de Lers (1517m)


2013

27º Rui Costa (Movistar) 
136º Sérgio Paulinho (Saxo-Tinkoff)

- Destaque:

  • Rui Costa, com 2 vitórias de etapa (16ª etapa, Vaison la Romaine-Gap, 168 km, e 19ª etapa, Bourg d'Oisans-Le Grand Bornand, 204.5 km)

Nota: Rui Costa foi o primeiro a passar nas montanhas de:
. Col de Manse (1268m)
. Col de la Croix-Fry (1477m)


2014

72º Tiago Machado (Netapp-Endura) 
87º Nelson Oliveira (Lampre-Merida)
89º Sérgio Paulinho (Tinkoff-Saxo)
124º José Mendes (Netapp-Endura)

Abandono: Rui Costa (Lampre-Merida)

2015

47º Nelson Oliveira (Lampre-Merida)
72º Tiago Machado (Katusha)
140º José Mendes (Bora-Argon 18)

Abandono: Rui Costa (Lampre-Merida)

2016

49º Rui Costa (Lampre-Merida)
80º Nelson Oliveira (Lampre-Merida)

Nota: Rui Costa foi o primeiro a passar na montanha de:
. Port d'Envalira (2408m)


2017

74º Tiago Machado (Katusha-Alpecin)

2019

53º Rui Costa (UAE-Team Emirates)
79º Nelson Oliveira (Movistar)
128º José Gonçalves (Team Katusha Alpecin)

Década de 2020

2020

55º Nelson Oliveira (Movistar)




Personal tools
Namespaces

Variants
Actions
Navigation
Tools