Participações Portuguesas no Estrangeiro - Volta à Itália

From CycloLusitano
Jump to: navigation, search
Giro banner CycloLusitano.png
UCI WT 2.png

Contents

Resumo

Lugares no Top Ten

Lugar Ciclista Ano
João Almeida 2020
José Azevedo 2001
Acácio da Silva 1986

Vitórias em Etapas

Ciclista Ano Etapa
Acácio da Silva 1985 8ª-b: Foggia-Matera
Acácio da Silva 1985 10ª: Avezzano-Rieti
Acácio da Silva 1986 9ª: Avezzano-Rieti
Acácio da Silva 1986 21ª: Bassano del Grappa-Bolzano
Acácio da Silva 1989 2ª: Catania-Etna
Ruben Guerreiro 2020 9ª: Catania-Roccaraso

Dias como líder no Giro

Ciclista Ano nº de dias camisola
João Almeida 2020
15
Jersey pink.png
Acácio da Silva 1989
2
Jersey pink.png

Vitórias na Montanha

camisola Ciclista Ano
Jersey blue.svg.png
Ruben Guerreiro 2020


Historial das participações de ciclistas portugueses no Giro d'Italia

Início em 1909

Década de 1970

1976

17.º  Fernando Mendes (Teka)

Abandono: Joaquim Agostinho (Teka)

- Destaque:

  • Fernando Mendes, meritório 17.º lugar na Geral

Década de 1980


1982

78.º  Acácio da Silva (Royal-Wrangler)

1983

97.º  Acácio da Silva (Eorotex-Mavic)

1984

23.º  Acácio da Silva  (Malvor-Bottechia)

1985

33.º  Acácio da Silva  (Malvor-Bottechia) 

- Destaque:

  • Acácio da Silva, 2 vitórias de etapas:

. Foggia-Matera (8.ª etapa-b)
. Crotone-Paola (10.ª etapa)
Nota: Acácio da Silva foi o primeiro a passar nas montanhas de:
. San Eusebio (574m - 3.ª etapa)
. Costalunga (1.745m - 4.ª etapa)
. Monte Scuro (1.618m - 10.ª etapa)
. Forca d'Acero (1.535m - 14.ª etapa)
Acácio foi 4.º na Geral do Prémio da Montanha


Acácio da Silva esteve excelente no Giro de 1986, almejando 2 vitórias de etapas e o 7.º lugar na Geral. Portugal descobria nesse ano um novo herói que, por força das circunstâncias, fez toda a sua carreira no estrangeiro, obtendo por isso variadíssimos lugares de destaque nas principais corridas europeias. Em 1989 tornar-se-ia o primeiro lusitano a vestir a maglia rosa no Giro, feito que conseguiria mais tarde no Tour, nesse mesmo ano.

1986

7.º  Acácio da Silva (Malvor-Bottechia)

- Destaque:

  • Acácio da Silva, excelente 7º lugar na Geral e 2 vitórias de etapa:

. Avezzano-Rieti (9.ª etapa)
. Bassano del Grappa-Bolzano (21.ª etapa)
Nota: Acácio da Silva foi o primeiro a passar na montanha de:
. Gardena (2.121m - 21.ª etapa)


1989

48.º  Acácio da Silva (Carrera)

- Destaque:

  • Acácio da Silva, 1 vitória de etapa:

. Catania-Etna (2.ª etapa) etapa de montanha, no monte Etna
Rose giro.gif Acácio da Silva foi 2 dias camisola rosa do Giro
Nota: Acácio da Silva foi o primeiro a passar nas montanhas de:
. Etna (1.302m - 2.ª etapa)
. Cento Croci (1.059m - 20.ª etapa)


Década de 1990

1990

49.º  Acácio da Silva (Carrera)

1991

57.º  Acácio da Silva (Festina-Lotus)

Nota: Acácio da Silva foi o primeiro a passar nas montanhas de:
. Calvario (1.112m - 5.ª etapa)
. Colle Della Croce (1.163m - 5.ª etapa)
. Dell'Arone (509m - 7.ª etapa)
. Bocco (965m - 11.ª etapa)
. Camogli (254m - 11.ª etapa)
. Castello di Serie (657m - 19.ª etapa)


1992

46.º  Acácio da Silva (Festina-Lotus)

Nota: Acácio da Silva foi o primeiro a passar na montanha de:
. Santo Pantaleone (1.645m - 18.ª etapa)


1993

73.º   Acácio da Silva (Festina-Lotus)
116.º  Américo Silva (Artiach)

Abandonos: Orlando Rodriges (Artiach)

1995

41.º  Quintino Rodrigues (Sicasal-Acral)
83.º  Joaquim Gomes (Sicasal-Acral)
91.º  Serafim Vieira (Sicasal-Acral)

Abandonos: Manuel Abreu, Carlos Pinho e Pedro Silva (todos da Sicasal-Acral)
 - Nota: única equipa portuguesa no Giro, até hoje

1996

78.º  Quintino Rodrigues (Kelme-Artiach)

1999

51.º  Orlando Rodrigues (Banesto)

Década de 2000

José Azevedo brilhou a grande altura no Giro de 2001, obtendo o 5.º lugar final, até então a melhor classificação portuguesa de sempre. No entanto, a sensação que ficou é de que poderia ter ido ainda mais longe, não fosse a circunstância de ter de trabalhar para Olano, factor que o impediu de chegar ao pódio.

2000

66.º  Orlando Rodrigues (Banesto)
89.º  Cândido Barbosa (Banesto)

2001

5.º  José Azevedo (Once)

- Destaques:

  • José Azevedo, excelente 5º lugar na Geral

Nota: Azevedo foi segundo na 18.ª etapa


Década de 2010

2011

20.º  Tiago Machado (Radioshack)

- Destaque:

  • Tiago Machado, meritório 20.º lugar na Geral

2012

64.º Nelson Oliveira (Radioshack-Nissan)

2013

36.º Tiago Machado (Radioshack-Leopard)
61.º Bruno Pires (Saxo-Tinkoff)
81.º Nelson Oliveira (Radioshack-Leopard)
145.º Ricardo Mestre (Euskaltel-Euskadi)

2014

20.º André Cardoso (Garmin-Sharp)

- Destaque:

  • André Cardoso, meritório 20.º lugar na Geral

2015

21.º André Cardoso (Cannondale-Garmin)
97.º Sérgio Paulinho (Tinkoff-Saxo)
149.º Fábio Silvestre (Trek Factory)

2016

14.º André Cardoso (Cannondale)

- Destaque:

  • André Cardoso, meritório 14.º lugar na Geral

2017

27.º Rui Costa (UAE Team Emirates)
48.º José Mendes (Bora-Hansgrohe)
60.º José Gonçalves (katusha-Alpecin)

- Destaque:

  • Rui Costa foi 2.º classificado em três etapas

2018

14.º José Gonçalves (Katusha-Alpecin)

- Destaque:

  • José Gonçalves, meritório 14.º lugar na Geral

2019

54.º Amaro Antunes (CCC Team)

João Almeida esteve magnífico no Giro de 2020, obtendo o 4.º lugar final, a melhor classificação portuguesa de sempre. No entanto, o seu maior feito foi ter envergado durante 15 etapas a maglia rosa, como líder do Giro. Graças a esse feito extraordinário, os portugueses voltaram a ficar colados às emissões do Eurosport, "descobrindo" um novo herói nacional. E tudo isto com apenas 22 anos, na sua primeira participação em Grandes Voltas!
Ruben Guerreiro brilhou a grande altura no Giro de 2020, obtendo uma brilhante vitória de etapa, no mítico Roccaraso, e sobretudo a camisola azul de rei dos trepadores, um feito inédito do ciclismo luso. Graças a ele e a João Almeida, Portugal fez história no Giro de 2020.

Década de 2020

2020

4.º  João Almeida (Deceuninck-Quick Step)
33.º Ruben Guerreiro (EF Pro Cycling)

- Destaques:

  • João Almeida, magnífico 4.º lugar na Geral

Rose giro.gif João Almeida foi 15 dias camisola rosa do Giro

  • Ruben Guerreiro, 1 vitória de etapa:

. Catania-Roccaraso (9.ª etapa) etapa de montanha
Jersey blue.svg.png Ruben Guerreiro venceu a camisola azul de rei da Montanha
Nota: Ruben Guerreiro foi o primeiro a passar nas montanhas de:
. Bosco di Sant'Antonio (1.325m - 9.ª etapa)
. Roccaraso (1.655m - 9.ª etapa)
. Madonnina del Domm (960m - 16.ª etapa)
. Monte di Ragogna (478m - 16.ª etapa)
. Forcella Valbona (1.774m - 17.ª etapa)
. Monte Bondone (1.566m - 17.ª etapa)
. Campo Carlo Magn (1.679m - 18.ª etapa)
. Hofmahdjoch/Passo Castrin (2.742m - 18.ª etapa)






Personal tools
Namespaces

Variants
Actions
Navigation
Tools